quarta-feira, 30 de abril de 2008

Inclusive uma palavra proibida, não sei por que, é: povo, gente, universidade, escola...


Queria que esse blog fosse um amontoado de crônicas, infelizmente a cada post ele fica mais pessoal, em breve se tornará um “diário on-line”, mas a internet está tão competitiva que este blog esquecido onde Judas perdeu a conexão dial-up não passa de um caderno no fundo da gaveta.

No mesmo dia de minha última postagem (e se a lerem vão entender) eu pedi demissão.

Por sorte consegui um ótimo novo emprego. Agora sou técnico de informática e estou deveras empolgado, mas não escrevo para falar disto, tão pouco falar do Opala que estou sonhando em comprar...

Na verdade eu não sei sobre o que quero falar e desculpe-me por decepcioná-lo com esta frase... Ou não, já que só se decepciona quem cria expectativa.

...

(Minutos, uma caminhada e um café depois)

Como homem, não gosto de futebol.

Como brasileiro, não assisto novelas.

Como ser humano, não vou a missas ou cultos.

Como adolescente, não cheiro cocaína.

Eu sou uma vergonha, uma aberração, não existe lugar pra mim na sociedade em que vivemos!

Eu sei, estou exagerando... Foi só um pensamento tolo para completar a postagem.

Como eu mesmo, não sou ninguém.

2 comentários:

  1. todos os grandes gênios ao menos por um periodo na vida jah sentiram-se sozinhos no mundo, deslocados, incompreendidos... eh oq acontece qndo c está a frente de seu tempo... ^^

    não vejo problemas em tornar isso aqui algo "pessoal", afinal, os bons escritores sempre colocam sua alma e sentimentos naquilo que escrevem, seja oq for... por isso seus textos transmitem prazer aos leitores ^^ e por isso eu jamais deixarei de vir prestigiar sua bela arte aqui ^^

    parabens johnnito ^^

    ;***

    ResponderExcluir