quinta-feira, 23 de junho de 2011

Cogito ergo sum

Se existe explicação para a origem do universo, então a religião está certa ou a ciência pode descobri-la. Existe explicação (pois a religião já a detém). Logo, a religião está certa ou a ciência pode descobrir uma explicação mais coerente ou igual a da religião.

R: Existe explicação para a origem do universo.

P: Religião está certa.

Q: Ciência pode descobrir.

( ( ( R → P ) v ( R → Q ) ) ^ R ) → ( P v Q )

Tautológico!

Uso o termo “explicação” de forma ordinária, embora o termo seja passível de discussão, tenho certeza de que todos entendem o que quero dizer com ele.

Com esse argumento, gostaria apenas de mostrar que não é o objetivo da ciência provar a não-existência de Deus, mas que deveria ser dever de todo o religioso incentivar (de forma neutra, apenas investindo capital) a pesquisa cientifica - como pesquisas em neurociência e o LHC. A menos que o religioso saiba que sua explicação já está errada, mas queira impedir o acesso a outra, a fim de continuar com seu poder de manipulação social.

A pergunta deixa de ser “Por que a Ciência não prova que Deus não existe?” e passa a ser “Por que a Religião não incentiva a pesquisa científica a fim de acabar com esta guerra entre ciência e religião?". Ou mesmo com o objetivo de converter a todos os ateus que são céticos científicos. Não é moralmente errado condenar a tantos milhões de pessoas ao inferno, sendo que a igreja possui capital para ajudar a ciência a chegar a uma resposta e salvar tantas almas?

Se a Religião já tem a explicação e o alto clero, que manipula o gigantesco capital da Igreja, tem certeza dela, por que não investe em pesquisa científica, já que meu argumento prova logicamente que - para quem tem certeza quanto à fé religiosa - ou a Ciência chegará a uma contradição que comprovará a veracidade da Religião, ou descobrirá uma forma de provar Deus?

Inclusive, provar Deus foi muitas vezes tentado com argumentos ontológicos durante a Idade Média. Estaria a nossa Igreja ainda mais retrógrada do que a da Idade Média?

2 comentários:

  1. O problema das explicações religiosas não consiste exatamente naquilo em que se quer explicar e sim na facilidade de mutação da teoria colocada.

    Porquanto não cabe à ciência buscar o que é posto por uma linha de pensamento que não usa a razão como base, o que cabe a ela (a ciência) é a colocação de alguma proposta racional que ponha termo à questão, mesmo que de forma temporária.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir